Newsletter Versão Espanhola English Version
AGENDA 21, CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL: CONSCIENTIZAÇÃO PARA A PRESERVAÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS 4.00 (1 Voto )
de ANA ADÉLIA BATISTA

Idioma principal do documento: Português
Idioma secundário do documento: Inglês

Resumo em Português: Agenda 21, cidadania e sustentabilidade ambiental: conscientização para a preservação dos recursos naturais. O presente trabalho tem por objetivo analisar o contexto da capacitação, orientação e formação de agentes ambientais e discutir a educação ambiental, como a forma mais adequada e segura para superar os marasmos quando o assunto em debate é o meio ambiente. Tendo como referência a Agenda 21, iniciativa da maioria dos países em conjunto, onde elaboraram respeitáveis propostas para a mudança na relação da sociedade com o meio ambiente. O capítulo 36 trata especificamente da conscientização pública, decorrente da educação ambiental que é base fundamental na transformação sócio-ambiental, por um processo permanente. Portanto, a qualidade da educação e dos cursos de formação de educadores tem preponderância neste estudo. A educação formal tem papel impreterível na educação ambiental, mas não se restringe aos bancos escolares. O comportamento incorreto do homem com a natureza é produto das civilizações que não se deram conta dos limites dos recursos naturais e do modelo de desenvolvimento econômico, o qual é discutido frente às alterações significativas ocorridas no meio ambiente devido à intensificação na exploração de riquezas naturais sem nenhuma avaliação criteriosa. A mentalidade de que os recursos naturais eram infinitos e a natureza era capaz de superar as agressões recebidas e se regenerar, vem sendo superadas ao presenciar os episódios que estão atingindo todo o planeta e preocupando a sociedade global. Para desenvolver esta discussão e enriquecer as informações, foram realizadas entrevistas junto da comunidade, dirigindo-se a pessoas que atuam em diferentes setores, concentrando-se em pessoas e instituições ligadas a educação e formação, para atender o tema principal que é unir cidadania e sustentabilidade ambiental, proposta da Agenda 21. Acredita-se que através da conscientização será possível a preservação dos recursos naturais. Os dados coletados revelam que as instituições ligadas a formação e educação devem empenhar mais em ações para educação ambiental. Também foi constatado que a população está ciente que muitos problemas afetam e podem surgir outros, mas está pouco informada a respeito ou comenta superficialmente. Mesmo que o meio ambiente é constantemente debatido mundialmente e é imprescindível conhecer e proteger o ambiente, pois a garantia da vida com qualidade que todos os povos almejam, vem do seu equilíbrio.
Palavras-chave em Português: Palavras-chave: Agenda 21 brasileira, educação ambiental, conscientização ambiental, formação de agentes ambientais, capítulo 36 da agenda 21.

Resumo em Inglês: “Agenda 21”, citizenship and environmental sustainability: conscience to the preserve of the natural resources. The present work has for objective to analyze the context of the qualification, orientation and formation of ambient agents and to argue the ambient education, as the form most adequate and insurance to surpass the problems when the subject in debate is the environment. Having as reference “Agenda 21”, an admirable initiative of the majority of the countries in set, where respectable proposals for the change in the relation of the society with the environment had elaborated. Chapter 36 deals with the public, decurrently awareness of the ambient education that is basic base in the partner-ambient transformation, for a permanent process specifically. Therefore, the quality of the education and the courses of formation of educators has superiority in this study. The formal education has not be put off paper in the ambient education, but it is not restricted to the pertaining to school banks. The incorrect behavior of the man with the nature is product of the civilizations that had not given account of the limits of the natural resources and the model of economic development, which is argued front to the occurred significant alterations in the environment due to intensification in the exploration of natural wealth without no refined evaluation. The mentality of that the natural resources were infinite and the nature was capable to surpass the received aggressions and if to regenerate, comes being surpassed when witnessing the episodes that are reaching the entire planet and worrying the global society. One evidenced that the population is client that many problems affect and can appear others, but little is informed the respect or comments superficially. Exactly that the environment constantly is debated world-wide and is essential to know and to protect the environment, therefore the guarantee of the life with quality that all the peoples long for, comes of its balance. To develop this quarrel and to enrich the information, interviews next to the community had been carried through, directing themselves it people who act in different sectors, concentrating themselves together the on people and institutions the education and formation, to take care of the main subject that is to join citizenship and ambient sustainability, proposal of Agenda 21. One gives credit that through the awareness the preservation of the natural resources will be possible. The collected data disclose that the on institutions the formation and education must pledge more in action for ambient education.
Palavras-chave em Inglês: Word-key: “Agenda 21 Brasileira”, ambient education, environmental conscience, formation of ambient agents, Chapter 36 of the “agenda 21”.

Detalhes
Tipo:
Tese de mestrado/pós-graduação

Áreas temáticas:
Ordenamento do Território, Geografia,
Informação curricular dos autores:
Monografia apresentada à Faculdade de Pimenta Bueno (FAP) – Rondônia, para obtenção do título de Especialista em Gestão, Educação e Legislação Ambiental.

Ano publicação/produção:  2005
Instituição:
Faculdade de Pimenta Bueno
Referência bibliográfica:
AGENDA 21, ações para um futuro sustentável. Terceira. São Paulo: Brasil Seikyo, 2001b. edição no 395, julho, 2001. AGENDA 21. Disponível em: www.jornal-do-meio-ambiente.com.br. Acesso: agosto 2001a. ALMANAQUE Abril 2004. São Paulo: Abril, 2004. BACCHETTA, Victor L. (coord.). Ciudadanía planetaria. Temas y desafíos del periodismo ambiental. Colômbia: IFEJ/FES, 2000. BATISTA, Ana Adélia. Educação ambiental desde cedo funciona. In: “Educação, sustentabilidade e cidadania” – III Mostra de Produções Cientificas e Experiências Pedagógicas do Norte Matogrossense. Alta Floresta – MT. Alta Floresta: Cidade, 2002. BENITEZ, Ivo. Legislação Ambiental Federal e de Rondônia. Porto Velho: Insight, 2002. 2ª ed. BERNA, Vilmar. La percepción de la ecología. In: BACCHETTA, Victor L. (coord.). Ciudadanía planetaria. Temas y desafíos del periodismo ambiental. Colômbia: IFEJ/FES, 2000. BRASIL. Constituição, 1988. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 05 de outubro de 1988. Brasília: Senado Federal, 1988. BRASIL. Construindo a Agenda 21 Local. Brasília: MMA, 2003. 2ª ed. 2003. BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. PRONEA, Programa Nacional de Educação Ambiental. Brasília: Athalaia, 1997. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Temas Transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998. CMMAD. Nosso Futuro Comum. Rio de Janeiro: FGV, 1991. ESCOLAS terão nova disciplina: meio ambiente. Disponível em: www.ambientebrasil.com.br. Acesso: janeiro de 2004. LEITE, Ana Lucia Tostes de Aquino e MININNI-MEDINA, Nana. Educação ambiental: curso básico à distância: educação e educação ambiental I. Brasília: MMA, 2001a. 5 v. 2ª ed. LEITE, Ana Lucia Tostes de Aquino e MININNI-MEDINA, Nana. Educação ambiental: curso básico à distância: educação e educação ambiental II. Brasília: MMA, 2001b. 5 v. 2ª ed. LEITE, Ana Lucia Tostes de Aquino e MININNI-MEDINA, Nana. Educação ambiental: curso básico à distância: documentos e legislação da educação ambiental. Brasília: MMA, 2001c. 5 v. 2ª ed. LEITE, Ana Lucia Tostes de Aquino e MININNI-MEDINA, Nana. Educação ambiental: curso básico à distância: questões ambientais, conceitos, história, problemas e alternativas. Brasília: MMA, 2001d. 5 v. 2ª ed. LIMA, Flavio Rodrigues e VELOSO, Odenildo Gomes. O espaço da sociedade rondoniense. Editora M&M: Porto Velho, 2002. MININNI-MEDINA, Naná. Breve histórico da educação ambiental. Disponível em www.cursoambinetal.com.br. Acesso outubro de 2001. MMA, 2005. Documento Agenda 21 da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Conferência das Nações Unidas Sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Capítulo 36. Disponível em: www.mma.gov.br. Acesso: janeiro de 2005. PESQUISADORES identificam 15 tecnologias prontas para serem usadas contra o aquecimento global. Disponível em: www.ambientebrasil.com.br. Acesso: agosto de 2004. PILLON, José Joaquim. Estudos Amazônicos. Amazônia: último paraíso terrestre. Santa Maria: Pallotti, 2002. REDE Zeri Paraná. Disponível em: www.unilivre.org.br. Acesso: abril de 2005. TELHAS produzidas com aparas de tubos de creme dental são alternativas. Disponível em: www.ambientebrasil.com.br. Acesso: junho de 2003.
Número de páginas:
 84

Preço:  0 €

Formato:
 pdf
Tamanho:
 0,582 Mbytes

Donativos
O download deste documento é gratuito, sendo os custos de alojamento e conectividade suportados pelo Pluridoc.
Se desejar contribuir para a sua sustentabilidade poderá efectuar um donativo do montante que desejar.
Muito obrigado!



Comentários/Opiniões
Este documento não tem Comentários/Opiniões.



|   Copyright © 2014 Naturlink. Todos os direitos reservados   |   Todos os conteúdos são da responsabilidade dos seus autores   |